O ma-ra-vi-lho-so Mario Wonder

A minha experiência com Mario Wonder é simplesmente maravilhosa.

Tempo de leitura: 2 minutos


Mario Wonder é o tipo de experiência rara que somente um vídeo game pode proporcionar. Estou longe de ser o jogador assíduo dos jogos do Mario, mas joguei uma quantidade generosa de jogos desse adorável personagem… portanto, me sinto seguro em afirmar que Mario Wonder é tão bom quanto os clássicos, e quem sabe, até melhor, mas não me sinto seguro ainda em seguir com essa afirmação agora, mas quem sabe amanhã? 🙂

Caminhando numa boa… – Screenshot: Nintendo Switch/Joguindie

Mario Wonder é o jogo do Mario mais alegórico já feito, é quase como um grito de liberdade. Jogar Mario Wonder é como entrar em um mundo fantástico onde quase tudo é reativo aos seus movimentos. O feito dos desenvolvedores com esse jogo é absurdo de tão incrível, assim como a grande maioria dos aspectos de Mario Wonder é absurdo e incrível. Imagine o som de uma cachoeira, mas ao fundo há outro som, bem inusitado… como se uma galera estivesse cantando e se divertindo à beça… Mario Wonder é cheio de coisas alegóricas e animadas.

Mario Wonder é o bom e velho Mario de plataforma 2D, mas não é preguiçoso quanto aos limites do gênero, e propõe diversas mudanças sutis e bem-vindas. Além de algumas das habilidades que estamos mais familiarizados, foi introduzido algumas novas que mexem mais com as mecânicas, como é o caso da transformação em elefante, capaz de alterar a física do personagem, considerando seu aspecto mais volumoso, há outras novas habilidades bem legais que alteram de algum modo as mecânicas do jogo, enriquecendo ainda mais a experiência.

Ao infinito e além! – Screenshot: Nintendo Switch/Joguindie

A cada nova fase, algo inusitado e divertido é introduzido, e a alegoria toma conta da experiência, tão natural quanto a luz do dia. Poucos jogos são capazes de proporcionar tamanha magia como Mario Wonder, sigo estupefato.

Tenho jogado Mario Wonder encantado, com sorrisão no rosto, sem hora ou pressa para terminar.

Leia mais


Publicado

em

por