samorost-3

[Análise] Samorost 3 é uma sublime aventura

em Análises/PC por

A Amanita Design é uma das poucas desenvolvedora em atividade que cria jogos de aventura do tipo aponte e clique com impressionante excentricidade. Desde o primeiro jogo da série Samorost materiais orgânicos extraídos da natureza reproduzem utopia influenciada pela realidade ambiental diversificada do nosso planeta.

Depois do segundo jogo da série Samorost, a Amanita concentrou esforços em Machinarium, um típico aponte e clique inspirado em sucata velha, algo pouco explorado pela mesma até então. Machinarium rapidamente se tornou a perspectiva, e sempre que um novo jogo da desenvolvedora é lançado, a aventura memorável do robozinho Josef invade memórias, afinal é o famigerado jogo. Poucos anos depois Botanicula parece ter preparado corações ao explorar organismos, uma característica que a desenvolvedora almejava dedicar mais vezes quando Jakub Dvorský deixou Samorost em hiato. As principais motivações para a criação de Samorost 3 são pouco conhecidas, mas Botanicula pode ser considerado um aquecimento.

Samorost 3 renova as raízes da sua desenvolvedora tcheca através de uma aventura de saltar os olhos e fisgar corações. O querido Gnomo espacial residente de um observatório está de volta mais sedento por aventuras. Em um dia de soneca como qualquer outro, Gnomo é despertado pelo latido do seu cachorro, e surpreendido por uma corneta capaz de tocar notas musicais e ouvir o interior das coisas. As habilidades da corneta demonstram sua utilidade ao identificar ações despertando espíritos que dão pistas sobre algo.

Inicialmente a nova aventura do Gnomo é sobre exploração e descoberta, todavia com o avanço no jogo, um propósito começa a ser desenvolvido. Diferente das aventuras anteriores cujos acontecimentos surgiam despretensiosamente, a nova aventura é estimulada por um sonho do Gnomo. O destino desconhecido da Polokonzerva na aventura anterior acaba motivando a procura de materiais específicos para construir uma nova espaçonave capaz de viajar até outros planetas.

Sucessora da saudosa Polokonzerva sendo montada.
Sucessora da saudosa Polokonzerva sendo montada.

A nova espaçonave do Gnomo viaja com algumas limitações, pois requer aterrissagens em asteroides que orbitam ao redor dos planetas. Através de um mapa espacial é possível direcionar a espaçonave até um asteroide ou planeta levando em conta as regras de aterrissagem. Existem cinco planetas completamente distintos além dos próprios asteroides para serem explorados. Os planetas são únicos em todos os aspectos, possuindo ambientação, fauna, estilo de vida, e desafios diversificados de acordo com suas características.

O belo trabalho de arte expressa ambientações excêntricas com maestria. A arte botânica explora uma realidade paralela fascinante, tão profunda a ponto de causar comoção. É extraordinário a criatividade de cada cenário harmoniosamente planejado com detalhes minuciosos. A capacidade invejável dos artistas da Amanita estabeleceu um padrão de qualidade muito além.

Impressionante explosão sonora e visual.
Impressionante explosão sonora e visual.

Tomáš “Floex” Dvořák é um brilhante compositor, e suas contribuições aos jogos da Amanita acrescentaram singularidades jamais exploradas. As composições para Samorost 3 abusam de instrumentais criativos e remetem jam sessions através de sintonia onipresente. A atmosfera de cada cenário é perfeitamente representada pela trilha sonora de modo marcante, variando algumas vezes com efeitos entretendes, como no despertar de uma preguiçosa banda cheia de suingue.

Algumas características dinâmicas proporcionam novidades como livros ilustrados que revelam misteriosas histórias sobre as origens do Gnomo, e também coletáveis sonoros capazes de criar incontáveis sons diferentes. Todas as conquistas do Steam foram idealizadas unicamente para esses coletáveis que podem ser encontrados em diversas peculiaridades ao decorrer de toda a aventura.

Apenas algumas sprites do Gnomo.
Algumas de muitas sprites do Gnomo.

A conhecida jogabilidade do tipo aponte e clique é aperfeiçoada com suporte a gestos amigáveis e movimentações flexíveis, evitando maiores empecilhos de ações pré-definidas, Gnomo agora caminha de um ponto para outro rapidamente conforme a distância. As animações estão formidáveis, cada simples passo e gesto tem seu apropriado conjunto de sprites. Apreciar Gnomo tirando uma pedrinha do pé, coçando o bumbum ou mesmo caminhando verticalmente dar um ar de naturalidade para o personagem.

Os puzzles estão mais interligados, incentivando a exploração de cenários vizinhos ou distantes para encontrar soluções específicas. Apesar dos conceitos inteligentes, os puzzles sempre tiveram impacto modesto na série. O desafio dos puzzles existe e exige raciocínio, mas é proposto na maioria das vezes de maneira interpretativa, ou seja, você compreende funcionamentos para enxergar soluções. Travar em um ou outro desafio pode acontecer, e caso permaneça muito tempo travado, ainda é possível optar pelo livro de ajuda, uma regalia não recomendada.

Prepare-se para sacudir junto com o Gnomo.
Prepare-se para sacudir junto com o Gnomo.

Além de resgatar o espírito da série, alguns momentos memoráveis de jogos anteriores da Amanita ganharam uma homenagem especial. Apreciar uma versão diferente da banda de robôs presenciada na cidade de Machinarium é um exemplo de experiência memorável e divertida.

A personalidade do Gnomo é finalmente explorada ao máximo, demonstrando o quanto ele é apaixonante. Basta alguns segundo para sentir apreço pelo personagem. Sua espontaneidade contagiante consegue tirar sorrisos despercebidos e desenvolver um carinho especial.

Longos anos de espera valeram muito a pena. Samorost 3 é um jogo encantador capaz de comover através da sua pureza. A serena aventura do Gnomo é tão amável e sublime. Apreciar uma criação feita com tanto amor toca no fundo da alma.

Um cara de vinte e poucos anos apaixonado pelas coisas pequenas da vida. É editor no Joguindie, seu maior xodó. Ascendente escritor, desenvolvedor e empreendedor. Sua vida é repleta de coisas para fazer, pouco tempo para si, muito trabalho duro e determinação. Gosta de jogar, ouvir músicas, ler quadrinhos, assistir filmes e animes, comer salgadinho, beber refrigerante de limão, ficar em casa, e tantas outras coisas simples, mas valiosas para sua vida.

3 Comentários

  1. Realmente é um jogo fantástico. Aconselho jogá-lo lentamente para curtir melhor, porque, assim como uma guloseima, ele acaba rápido e não é toda hora que se pode ter um novo/a (afinal, os jogos da Amanita Design levam muuuuito tempo para serem feitos).

  2. Ótima análise! Como o colega Diovos citou abaixo, aprecie como uma guloseima, uma obra de arte, uma musica querida, prestando atenção em cada detalhe, soltando a imaginação em tudo!

Comente

Seu endereço de email não será publicado.

*

Mais recente em Análises

[Análise] Slayaway Camp

Slayaway Camp homenageia os filmes de terror clássico de maneira cômica através

[Análise] LEGO Worlds

LEGO Worlds é uma das grandes demonstrações do comprometimento da TT Games
Ir ao Topo