[Análise] ABZÛ fisga você para dentro do seu esplêndido oceano

em Análises/Console/PC por

Os primeiros momentos em ABZÛ transportam você. Em constante mergulho pelos lugares mais impressionante do oceano, sua principal preocupação é continuar mergulhando.

Suas capacidades aquáticas ultrapassam as limitações e afastam seu corpo involuntariamente dos poderosos feixes de luz que realçam tanta beleza. ABZÛ é um jogo capaz de criar conexões entre você, sua atmosfera e a vida ao seu redor. É difícil projetar um oceano verdadeiro sem experiências reais, mas ao jogar ABZÛ a sensação sentida é das mais verdadeiras e aprofundadas.

Sua passagem pelo oceano é acompanhada pela vida marinha em constante movimento por todos os cantos. As espécies marinhas estão distribuídas e aglomeradas pelos ambientes. A sua relação com as espécies é muito maior do que parece, e a sensação é de crescente conexão. Dar para interagir com a vida marinha de maneiras singelas como estimulando gestos de dança ao redor de um cardume de peixes para convidá-los a dançar. Outra forma de interação é se agarrar e controlar os peixes maiores, mas eles possuem vontade própria e nem sempre nadam de acordo com a sua vontade.

A mecânica de mergulho reage com precisão impressionante. As sutilezas dos movimentos enriquecem a experiência ao extraírem sensações espontâneas. Você é fisgado pelo ritmo leve e envolvente. Simplesmente movimentar o analógico delicadamente, apenas para apreciar os movimentos suaves proporciona prazer.

ABZÛ: O oceano é um lugar onde todo mundo deveria se conectar.
O oceano é um lugar onde todo mundo deveria se conectar.

A direção criativa de ABZÛ ficou por conta de Matt Nava, figura memorável como diretor artístico de Journey. Matt é uma mente criativa capaz de transmitir beleza exuberante com incrível riqueza aos ambientes e espécies. Observar aquele oceano magnífico tão próximo dos seus olhos desperta um estado de transe duradouro.

A trilha sonora não poderia ser melhor, composta por ninguém menos que Justin Wintory. Suas composições de tirar o fôlego para ABZÛ contribuem primordialmente na experiência.  Mergulhar ao som de composições tão sinceras assim fazem você vibrar e se emocionar durante toda sua trajetória pelo oceano único do jogo.

ABZÛ: Em sincronia com as espécies.
Em sincronia com as espécies.

ABZÛ é tão sereno que até a cadeia alimentar evoca naturalidade. Um tubarão devorando um peixe é silencioso a ponto de mascarar a brutalidade diante seus olhos. Muito da experiência é sobre mergulhar, observar e sentir. O relaxamento é praticado dentro do jogo com pontos de meditação para você apreciar o oceano e suas espécies.

Assim como as espécies, você é parte do oceano. É inegável a sua conexão com tudo aquilo. Enquanto mergulha, sua presença é tão minúscula quanto a de um peixe qualquer, mas seus feitos determinam quem você é.

ABZÛ é um jogo para ser sentido. Seu oceano esplêndido é capaz de espairecer você, e quando apreciado aos mínimos detalhes aprofunda sua conexão com ele. Durante toda experiência, a sensação é das mais gratificantes.

Um cara de vinte e poucos anos apaixonado pelas coisas pequenas da vida. Desenvolvedor e ascendente escritor. É editor no Joguindie, seu maior xodó. Sua vida é repleta de coisas para fazer, pouco tempo para si, muito trabalho árduo e determinação. Gosta de jogar, ouvir músicas, ler quadrinhos, assistir filmes e animes, comer salgadinho, beber refrigerante, ficar em casa, e tantas outras coisas simples, mas valiosas para sua vida.

Deixe um comentário

Mais recente em Análises

[Análise] Slayaway Camp

Slayaway Camp homenageia os filmes de terror clássico de maneira cômica através
Ir ao Topo